Um rápido passeio pelos sites de notícias, jornais e revistas é suficiente para nos deixar minimamente preocupados com as crises do mundo. Colapso de países europeus, quedas nas bolsas de valores, risco de calote americano, instabilidade política africana, levantes populares nos países árabes, na Europa…

Pelo enfoque das informações que recebemos e devido à nossa própria cultura, costumamos entender a crise como algo negativo e até paralisante – mesmo que relativamente distante de nós.

Aonde quero chegar?

Tudo depende da forma como você reage.
Crise é também chance de transformação – de revisão de práticas econômicas, mudanças de regimes políticos… e de desenvolvimento pessoal.
Em chinês, o termo ‘crise’ (wei-ji) é composto por dois ideogramas: ‘perigo’ (wei) e ‘oportunidade’ (ji).

Sair zona de conforto é arriscar. Se não saímos, estagnamos. Ou seja, não há evolução sem caos e não há transformação sem ação.

Crise é oportunidade de repensar, superar e crescer. Agir está nas suas mãos.

Anúncios