Qual a sua maneira de encarar a vida?
– Espera que a vida o leve e traga aquilo que pode ser conveniente à sua felicidade.
– Leva a vida cultivando os elementos convenientes à sua felicidade.

Em princípio, as duas formas até se parecem, já que o objetivo é o mesmo, a felicidade. Mas a diferença que existe entre elas geralmente determina o não ter ou ter sucesso.

A sorte pode ser entendida como as oportunidades que aparecem em nossas vidas inesperadamente. É comum não as enxergarmos ou não sabermos administrá-las.
É o caso do vencedor da loteria que se deslumbra e, em poucos anos, torra toda a fortuna e acaba pobre e sozinho.

A Boa Sorte, no entanto, são os frutos que colhemos das sementes que plantamos ao longo da vida.
Uma grande oportunidade profissional, por exemplo, ocorre, via de regra, quando nos empenhamos no trabalho e criamos as condições de crescimento.
E quando corremos atrás, nada é inatingível.

Quem espera a sorte, é um grande candidato à estagnação.
Quem prepara a Boa Sorte, não precisa se preocupar com o acaso.
Está em nossas mãos.

As Dez Regras da Boa Sorte
Do livro A Boa Sorte, de Fernando Trías de Bes e Álex Rovira Celma

Primeira regra da Boa Sorte
A sorte não dura muito tempo, pois não depende de você.
A Boa Sorte é criada por você, por isso dura para sempre.

Segunda regra da Boa Sorte
Muitos são os que querem ter a Boa Sorte, mas poucos os que decidem buscá-la.

Terceira regra da Boa Sorte
Se você não tem a Boa Sorte agora, talvez seja porque está sob as circunstâncias de sempre.
Para que ela chegue, é preciso criar novas circunstâncias.

Quarta regra da Boa Sorte
Preparar as condições favoráveis para a Boa Sorte não significa buscar somente o benefício para si mesmo.
Criar as condições nas quais outros também ganham atrai a Boa Sorte.

Quinta regra da Boa Sorte
Se você deixar para amanhã o trabalho que precisa ser feito,
a Boa Sorte talvez nunca chegue.
Criar as condições favoráveis requer dar um primeiro passo.
Faça isso hoje mesmo!

Sexta regra da Boa Sorte
Às vezes, mesmo que as condições favoráveis estejam aparentemente presentes, a Boa Sorte não chega. Procure nos pequenos detalhes o que for aparentemente desnecessário, mas imprescindível!

Sétima regra da Boa Sorte
Para quem só acredita no acaso, criar as condições favoráveis parece absurdo.
Para quem se dedica a criar as condições favoráveis, o acaso não é motivo de preocupação.

Oitava regra da Boa Sorte
Ninguém pode vender a sorte. A Boa Sorte não se compra.
Desconfie dos vendedores da sorte.

Nona regra da Boa Sorte
Após criar todas as condições favoráveis, tenha paciência, não desista.
Para alcançar a Boa Sorte, tenha confiança.

Décima regra da Boa Sorte
Para criar a Boa Sorte é preciso preparar as condições favoráveis para as oportunidades.
As oportunidades, porém, não dependem de sorte ou de acaso: elas estão sempre presentes!

Anúncios