A voz é responsável por 38% daquilo que comunicamos. E não me refiro às palavras, mas a como elas são ditas: tom, timbre, volume, variação, velocidade… o nosso jeito de falar.

E quando conversamos por telefone, a importância desse fator é ainda maior: representa 82% da nossa comunicação.

Por isso é que nossas mães nos decifram tão facilmente em apenas alguns instantes de ligação. Às vezes, basta um “alô” para que elas já perguntem: “está tudo bem?”, “aconteceu alguma coisa?”…

Ou seja, a voz comunica muito de nós o tempo todo. E precisa de cuidados:

1. Respiração
Sem ar não há voz. Exercite a respiração abdominal para manter um bom nível de relaxamento, principalmente em situações de stress, como apresentações em público.

2. Postura
Falar com o pescoço elevado ou muito baixo prejudica a qualidade da voz. Prefira falar em pé e com a coluna ereta.

3. Aquecimento
Sempre aqueça as cordas (ou pregas) vocais antes de uma apresentação.
Se você usa a voz profissionalmente (jornalista, professor, palestrante, político, advogado, pastor, atendente de telemarketing, cantor, ator…), é imprescindível ter o acompanhamento de um fonoaudiólogo.

4. Hidratação
Beba bastante água.

5. Qualidade de vida
Dormir bem, fazer exercícios e se alimentar de forma saudável ajudam na qualidade da voz.

6. Não grite
Falar alto demais pode machucar suas cordas vocais (É por isso que às vezes ficamos roucos quando vamos a shows).

7. Ouça-se
Esteja atento a qualquer alteração vocal, como rouquidão constante. Gravar a sua voz é uma excelente maneira de conhecê-la.

Anúncios