Ao pensarmos no sucesso que queremos atingir, costumamos idealizar (por mais críticos que sejamos) um futuro parecido com o da novela. É só sermos bons que conseguiremos dinheiro, um casamento perfeito, filhos satisfeitos, uma bela casa… um final feliz.

Nietzsche foi um filósofo que se dedicou muito à questão da realização. Para ele, o primeiro passo para não obtê-la é desejar algo inatingível, perfeito. Outra barreira extremamente limitante é o fato de tentarmos evitar a dor a todo custo.

“É do ápice que desfrutamos a melhor vista. Mas chegar até lá é sempre mais difícil”.*

Para Nietzsche, nem tudo aquilo que nos faz sofrer é necessariamente ruim, assim como nem tudo o que nós dá prazer nos faz bem.

Ou seja, sair da zona de conforto pode doer, mas é a única maneira de atingirmos a verdadeira realização.

*Recomendo os trechos abaixo do documentário “Filosofia: um guia para a Felicidade”, escrito e apresentado pelo filósofo Alain de Botton (que, inclusive, esteve no Brasil por esses dias).

Anúncios