De repente, uma preocupação nas empresas: a geração Y, que chegou impactando, surpreendendo e assustando quem estava acostumado a outro ritmo de trabalho e de carreira.

Já ouvi que a tal geração, dos nascidos a partir da década de 80, é um pesadelo; uma rapaziada sem noção de hierarquia, inquieta e excessivamente questionadora. Não aguenta esperar anos por uma promoção e abandona com facilidade “grandes oportunidades” em busca do que sente vontade.

Essa geração, altamente especializada e conectada, chegou mesmo para mudar as estruturas. Busca aliar prazer ao trabalho, deixando as coisas menos rígidas, morosas e tradicionais. Parece bom, não?!

Para dar o melhor de si, no entanto, precisa de suporte e feedback. São pessoas carentes de atenção. Ou seja, somente apoiadas pelos mais experientes, poderão promover a transformação do trabalho em algo mais divertido, criativo e estimulante.

Não há o que temer. Não há substituição. Há sim uma mudança de paradigma.

O vídeo abaixo fala sobre isso. É sensacional.

Anúncios