Suzane
*Suzane Jales é colaboradora do blog, companheira de missão de vida e amiga de alma.

Há dias venho fazendo um curso sobre empreendedorismo digital que considero importantíssimo. A velocidade com que praticamente tudo acontece na internet me fascina e eu já estava me considerando “ultrapassada” nessa área. O curso, claro, é quase todo online… E eu fico imaginando o quanto a gente pode se desenvolver por conta dessas facilidades.

Mas o que quero dividir hoje com vocês é algo sempre repetido pelo meu professor, Érico Rocha – uma das frases que está estampada na parede do Facebook: “O feito é melhor que o perfeito”.

Vocês não têm noção do efeito que uma frase como essa provoca em alguém perfeccionista. Sei disso porque já fui muito assim… E eu dizia isso com um orgulho danado: “Eu sou perfeccionista!”. Por muito tempo, por exemplo, eu até definia meu trabalho como “a busca da excelência humana”.

É que, para minha geração, o erro era como um atestado de incompetência.

Com o tempo, fui vendo as coisas de modo diferente… Entendi, por exemplo, que só se aprende a fazer, fazendo… Então, o erro faz parte do aprendizado. E isso partiu dos ensinamentos de outro grande mestre com quem estudei – Stephen Paul Adler – que costuma dizer: “Nós somos perfeitamente imperfeitos”.

Dar o melhor de si, mas não se cobrar a perfeição tem sido um longo aprendizado para mim. Tive que romper muitos conceitos antigos até entender isso.

Mas, ainda assim, a frase dita por Érico Rocha me pegou de surpresa e fui digerindo-a devagar… Aí eu lembrei-me de quantas vezes eu deixei de fazer algo porque achava que ainda não estava bom… De quantas mudanças foram proteladas porque era melhor esperar ter mais grana… De quantas viagens não foram feitas porque eu não havia me preparado “o suficiente”… De quantas ideias foram perdidas porque ainda não estavam completas…

Então, entendi tudo: uma pessoa que está em busca da perfeição, termina não realizando porque sempre acha que falta “algo” pra estar ok.

E quer saber? Foi um alívio entender isso. É como se eu tivesse tirado um peso enorme das minhas costas. Ufffa!

E você, também tem adiado o que tem por fazer esperando a melhor hora, ter grana, ter tempo, ter um planejamento mais completo, etc. etc. etc.?

Ah, e para quem ficou curioso, as outras duas frases na parede do Facebook têm a seguinte tradução: O que você faria se não estivesse com medo? e Faça rápido e quebre coisas (ou regras):

sjales-foto_120

Anúncios