seva

Desde que pisei no Ashram do Maharaj, guru do Prem Baba, senti uma vontade muito grande de ajudar com o que quer que fosse. Havia ali um magnetismo inexplicável de amor (tipo de coisa que só indo mesmo pra saber). Havia também muito trabalho a ser feito antes da chegada de centenas de pessoas para a temporada que começa amanhã.

Nos primeiros dias, apenas eu, a Andréa e o Mikaël, que é do staff, ficamos responsáveis pela preparação de todo o salão. Foram quatro dias agachada, tirando tinta e gesso do piso, fullsizerender-15com uma espátula improvisada.

Pode parecer estranho eu dizer que enquanto fazia isso estava absolutamente feliz. A sensação era a de que ao limpar cuidadosamente o chão, arrancava também com carinho a craca toda do meu coração.

Nos dias seguintes, mais gente foi chegando. Ao meu lado, uma professora de yoga, um ator da globo, uma coach, duas crianças alemãs, um austríaco casado com uma paranaense, uma chinesa, um inglês, um francês casado com uma americana. Todos iguais, trabalhando pesado com o semblante leve. Voltava para o hotel com o corpo exausto, mas com a mente limpa para receber insights poderosos.

O nome disso é Seva, serviço em sânscrito. Também chamado de Karma Yoga. Esse tipo de trabalho voluntário a uma causa, um mestre, um propósito, cura feridas profundas que a gente às vezes nem se dá conta de que tem.

Agora, faço parte do Welcome Center junto com uma argentina, uma alemã e um americano. Somos responsáveis por acolher quem chega de todas as partes do planeta para os satsangs. Além de conhecer todo mundo e receber muitos sorrisos de presente, estou exercitando deliciosamente os meus idiomas. No sábado, começo aulas particulares para aprender meu sexto: hindi.

Acho graça disso tudo ao pensar que a ideia inicial era só ficar uns dias de bobeira em Rishikesh, curtindo a cidade. Enxergo claramente aqui todos os dias que quando se tem “ideias iniciais” vem o universo e ri da sua cara.

Já sou um ser humano melhor. E ainda tem toda a temporada pela frente. Continue me surpreendendo, Índia. Eu deixo.

Anúncios